domingo, dezembro 14, 2008

A hipocrisia socretina

socratesmerrysocretinsbq1 "As famílias portuguesas podem esperar ter um melhor rendimento disponível em 2009". O optimismo foi manifestado pelo primeiro-ministro, José Sócrates, e tem como base as baixas que se esperam nas taxas de juro dos créditos à habitação, nos preços dos combustíveis e na inflação. (e além disso o ataque de optimismo deve ter sido antes de terem assaltado o seu rico filho à porta de casa)

Mas a quem tenta enganar?

E depois há os cartazes. Eu não sei se na vossa terra há destes cartazes. Não consegui arranjar uma imagem na Internet e sinceramente está demasiado frio para sair e fotografar um deles. Aqui no fim do mundo há pelo menos 3 cartazes do PS, estrategicamente colocados, a desejar a todos os cidadãos um santo Natal, a apregoar esperança e fé num 2009 melhor.

Mas a quem tentam enganar?

Haverá margem para esperança num país onde a criminalidade galopa e a culpa morre solteira? Haverá margem para esperança num país onde 200 mil contribuintes a recibos verdes são multados 2 vezes em mais de 240 euros num acto de má fé por parte das Finanças e Governo? Haverá margem para esperança num país à beira da recessão, onde grassa o desemprego, o emprego precário, a charlatanice e a injustiça? Haverá esperança num país cujos sistemas de saúde, segurança social e finanças estão à beira do colapso? Haverá esperança num país que só se lembra dos menos afortunados no Natal? Haverá esperança num país onde os ricos são cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres? Haverá esperança num país governado por gente cega, surda e muda às necessidades dos cidadãos que neles confiaram o governo do país?

Sim, mesmo assim há esperança. Há esperança porque, mesmo no fundo da caixa de Pandora, onde todo o mal se esconde, mesmo lá no fundinho, há sempre uma réstia de esperança.

Mas não é esperança de impingir e trazer por casa, meu caro Sócrates! Quando vejo os cartazes só me apetece apedrejá-los ou acertar neles com ovos ou tomates podres. E quero lá saber se acham que é um pensamento imaturo!

Aborrece-me pensar que a minha filha vai nascer neste país à deriva… mas no fundo, este é um mundo à deriva, onde já não há nenhum lugar bom para nascer. Por isso entendo aqueles que decidem não ter filhos!

Ainda assim… agarremo-nos à esperança e à fé. Esses sentimentos que fazem de nós humanos e que já evitaram muitas vezes que o mundo acabasse, engolido no egoísmo e na hipocrisia que caracteriza tantos de nós.

* Imagem retirada desse grande blog – que não sei COMO é que ainda não foi censurado – We Have Kaos in The Garden.

** Ah! Pois é… este fim de semana só teve 2 dias… boa semana!

*** Já me esquecia… nada de se porem pr’aí a estoirar a massa toda nas prendas de Natal… assim até parece que não há crise!

10 comentários:

Shakti disse...

É o país que vivemos ...

bj e boa semana

Júlio disse...

Damn true... mas é Natal e pouca gente nota/acredita...

Boa semana.
Kisses for both.

Blossom disse...

não sejas tão pessimista, isso faz mal à cachopa...

não vale a pena a gente martirizar-se muito com isto...é tentar levar a coisa um dia de cada vez e aproveitar enquanto ainda há guito na carteira [e que pouco que ele é...]

bom dia e fuck the monday!!!

PDuarte disse...

Cati, às vezes ponho-me a pensar e acho que este PM é mesmo o estereotipo do tuga. Não se podia encontrar melhor:
-ah na boa!
- mas olha que a cozinha está a arder.
-oh, um fuminho que vem da torradeira.
-não Zé, já arderam as cortinas e já está pegar nos armários.
- tá lá a minha avó, ela apaga aquilo.
- olha, ou é impressão minha ou a tua avó está a começar a ficar no meios da chamas.
- está bem, está mais quentinha.
- oh Zé, olha que já só se vêm os dentes da velha!.
- porreiro pá! a velha é assim, bem disposta.
-zé, houve um explosão no apartamento. foi tudo pelo ar.
-pois foi. a velha sempre cumpriu o sonho de não morrer sem voar.
-e agora zé?
-agora pá, manda-se o bloco todo a baixo e faz-se duas torres de cinquenta andares.
- para quê zé, uma coisa tão grande.?
- e no terraço um heliporto em cada torre.
-ó zé mas tu nem tens carta de carro!
- mas vou tirar a de helicóptero.
- e onde vais arranjar o dinheiro para isto tudo, zé?
- a classe média arranja.
-quem é a classe média, zé?
- não sei, mas deve ser alguém que tem muito papel.
- porque é que dizes isso zé?
- sempre ouvi dizer que quando há merda, ela é que paga tudo.

nutmeg disse...

Pois é Cati... tens razão. Mas tens de te animar, ter esperança e fazer a tua parte para melhorar as coisas. Nem que seja só dentro de tua casa, onde em 2009 vai haver muitas razões de alegria :)!

Gotinha disse...

Como eu sempre disse... Eramos a Geração Rasca, passámos a ser a Geração à Rasca, neste momento somos a Geração Desenrasca!!! LOLLL!!!
Temos de nos aguentar... Fazer a magia de aguentar todos os troquinhos no bolso!!
E quem disse que o Natal é capitalismo?? Natal é reencontro... e eu reencontrei-te... agora sim vai ser um Feliz Natal (if you know what I mean!!)

Betcho

vício disse...

e o que será que as familias estão a fazer há bastante tempo?
será que é dum rendimento mais baixo?

francis disse...

e o nome da caganita ? isso é que interessa, lá que ela não venha a ter netos já a gente sabe.

NOME NOME NOME NOME...

Maria Francisca.

PDuarte disse...

gostei deste comentário que te fiz de manhã.
vou pedir-to para fazer um poste com ele.
posso leva-lo?
está bem,obrigada.

JOY disse...

Olá Cati,

Texto certeiro este .

Se precisares de companhia para acertar uns ovos nas fuças dessa corja de mentirosos e hipócritas, podes contar comigo.

Fica bem
Joy