quinta-feira, junho 12, 2008

Tejo

DSC00169

 

Em sonhos caminho até ti

Sei que és mais que o meu destino

És o meu trilho, o meu rio, sol, ar, fogo - tudo.

Acordada caminho contigo

Mesmo quando os dias são tão longos

Mesmo quando estamos tão distantes

Mesmo quando a rotina, o trabalho, o relógio nos separam

Mesmo quando só te encontro na cama e nos sonhos.

E em dias assim, loucos, em que mal te vejo

Revejo-te nos primeiros dias

Nas margens deste rio, onde trocámos os primeiros beijos

Onde deixámos voar as borboletas que se acumulavam na barriga

Onde descobrimos os primeiros contornos dos nossos corpos

Onde me disseste pela primeira vez

Amo-te

Onde decidimos que

Sim!!!

Vamos passar a vida juntos.

Nas margens do rio Tejo começámos a escrever a nossa história

Em traços belos cobertos de Primavera e brisa.

E em dias como hoje,

Que do Tejo só temos a foto e a lembrança

Que de nós só temos o corpo cansado da labuta,

Estirados lado a lado na mesma cama,

Eu lembro-me de quando não havia cama mas sim leito

Leito do Tejo que nos viu ser amantes

Pela primeira vez.

E mesmo quando não há Tejo nem tempo para mais do que

Um beijo

Continuas a ser o meu trilho, o meu rio, sol, ar, fogo - tudo.

Amo-te

Com a força do tempo que não pára nem perdoa

Com a urgência da fome e da sede

Com a constância das águas do rio que é nosso.

 

PS - Eu não sei escrever sobre amor. Costumo dizer que a tristeza é a minha melhor inspiração e por isso custa-me escrever sobre o que me faz feliz. Hoje não foi um dia particularmente fácil... a culpa é dos camionistas, dos maquinistas, dos combustíveis, do Sócrates, do calor! Mas ao contrário do que é costume... hoje quis escrever sobre amor. O meu amor. Desculpem lá qualquer coisinha...

14 comentários:

Borboleta disse...

Olá!

Tudo o que sente é verdadeiro e se consegue passar para palavras, tornas esse sentimento ainda mais belo!

Está lindo!

Espero que hoje o teu dia seja melhor!

Um bater de asas

Blossom disse...

desculpa não comentar o teu post, mas a foto da raça está demais ahahahahahahahahahah

sua ganda maluca ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Estás desculpada. Apenas um reparo: estar a sonhar e optar por apenas andar? É logo a voar, rapariga, de preferência atrás das borboletas!

Beijo!

ze ceitil disse...

Cati, o amor é uma âncora que nos agarra ao fundo do que a vida tem de melhor para dar e quem assim escreve sobre o amor está seguro de si…e escreve muito bem!
Beijinhos

Luazinha disse...

Sabes o que te digo???
O AMOR É LINDO!!
Kiss e bom fds...

Francis disse...

até eu quis ser o gajo pá...

Anónimo disse...

O desejo de qualquer homem é ter uma mulher como tu... obrigado por estares a meu lado ... Amo-te

Zé Fernandes o marido sortudo...

Júlio disse...

Ai não sabes escrever, não... Muito bom, muito bom mesmo. Preferi ver as palavras a ler a imagem.

Blue Eyes disse...

Não sabes escrever? Olha se soubesses!
E o Tejo (que também é meu, mas mais a sul) está lindo nessa foto!

Uma beijoca!

Didas disse...

É bem melhor o que nos faz felizes. E o Tejo é lindo.

Professorinha disse...

Como não sabes escrever sobre amor??? Se soubesses então como seria??... é que o poema está lindo!


beijinhos

Joseph disse...

Cati
Olá

Lindo!
Muito lindo mesmo.
Assim como a foto.

Eu não sei escrever sobre amor...Então o que é isto?

Que essa veia poética se mantenha pela vida fora, enfrentando as dificuldades que a vida vos apresentar.

Obrigado pelas visitas.

Beijocas muito amigas;)**

Carlos Lopes disse...

Não sabes escrever sobre amor?! Mentirosa... ;-)

Shootingstar disse...

Estás complemente desculpada!!! Caramba, quem escreve assim... olha, não é disléxico!!! Parabéns por esta composição magnífica... estou... de bca aberta!!!! Isso é que é!!! Go on!!!!

bjus