sexta-feira, dezembro 21, 2007

Um Natal Diferente

O meu desconcertante contributo para uma história que começou, belíssima, num blog que escusa perdões...
Quem quiser ler o que se escreveu até agora pode lê-lo neste asteróide, no qual tudo nasceu...
Quem me passou a "batata quente" foi a dona da caixinha mais interessante da blogoesfera!
Já passou por tantas mãos... e das minhas mãos sairá mais um pedaço - bom ou mau, vós o direis... Mas foi escrito de coração...

«Larguei a caneca de café amargo que tinha na mão em cima da bancada, aproximei-me dela e beijei-a com o desejo que vinte anos podem carregar.»

E o quanto ansiara aquele beijo...
Ela respondeu-me com o mesmo fervor, a minha cabeça rodopiou de desejo e vontade de a ter, de largar tudo e fugir com ela e com a nossa filha - NOSSA! Amava-a ainda, tantos anos volvidos... Como podia ser? Ainda enleado no sonho desse beijo, as memórias das últimas 24 horas começam a palpitar no meu pensamento... Senti-me rodopiar, senti-me levado num pequeno grande turbilhão de sensações e estranheza, como se fosse uma folha transportada sem rumo certo pelo vento gélido de Inverno.

- Senhor? Senhor? Sente-se bem?
- Ai Jesus, Deus nos acuda que o homem está morto!!
- Chamem uma ambulância que o homem não dá de si!!!

Lentamente abri os olhos...
Azul acinzentado... Meia dúzia de cabeças ao meu redor e o dobro de olhos especados em mim... Vozes agudas que me faziam estalar a cabeça...

- Parece que está a acordar...

Um sonho? Terá tudo sido apenas um sonho?
Sentei-me no chão, ignorando a pequena multidão que me cercava. Olhei ao redor. O meu carro parado no jardim. A velha casa da família. Eu sentado no chão do terraço, à porta da cozinha.
Lembrei-me!
Tinha chegado à casa da família e, ainda atordoado pelas lembranças que trazia no caminho, tropecei num degrau, caí... e perdi os sentidos.

- O Sr. sente-se bem?
- Conhece alguém nesta casa?

Começou a reconhecer os rostos agora envelhecidos pela passagem de 20 anos... as vizinhas dos seus tios, na sua eterna cusquice, vieram averiguar quem seria o estranho que entrara no jardim da casa da montanha...

- Vizinhas... sou eu! O Carlos...
- Carlos?... Ai rico filho!

Abraçaram-no todas com o calor que só as gentes da aldeia sabem ter e partilhar. Desejou que dentro daquela casa estivessem os braços de seus tios para lhe dar o mesmo abraço... Os braços de Teresa... Meu Deus, que tortuosa vertigem teve naqueles minutos em que esteve inconsciente! Teresa casada e descasada... Uma filha concebida numa única noite de amor... Um neto a caminho!

- Os teus tios estão no lar da vila, como deves saber... Nesta casa agora não vive ninguém...

Como suspeitava, apenas o vazio e o frio me esperavam nesse Natal.
Enchi-me de coragem, e perguntei:

- E a Tere...

A porta abriu-se atrás de mim.
Uma voz masculina falou.

- Carlos... O teu presente de Natal está cá dentro... Não precisas fazer perguntas. Tudo o que procuras está aqui. Aqui esteve à tua espera, durante 20 anos. Entra... esta é a tua casa.

As vizinhas calaram-se, boquiabertas...
Virei-me, estarrecido, gelado, embrutecido. Não queria acreditar! Era o...

Continua no covil do lobo... (agora desenrasca-te... LOL)

18 comentários:

Sofia disse...

Epá, mais uma excelente reviravolta!!!! Estou estarrecida com a volta que lhe deste... e os diálogos estão demais! agora é preciso saber quem? quem? quem é que assomou à ombreira da porta? Wolfie, é cntg!!!!

Mónica disse...

...Era o Quim??!!

Gostei deste despertar!
Muito bom mesmo!
A História ganhou novo rumo. Parabéns e obrigada pelo teu tempo!
Beijinho
E, se alguem te quiser "esganar", diz que eu venho cá e bato! ;)
Beijinho

quintarantino disse...

... diacho... isto no fim ainda dá alguma produção independente em Hollywood... mas o argumento está promissor... gostei...

KI disse...

Well... muito boa a reviravolta...

Um bom Natal para ti e para todos os que gostas, que os dias se encham de sorrisos e cor.

Beijos.

Daniela disse...

eheheh ... a filha, o neto... tudo uma vertigem, né???

Sorte a do Carlos!!! Excelente novo rumo, Cati!

Vamos lá ver como se safa o lobo!

Beijinhos...

ze ceitil disse...

Cati,...muito bom e surpreendente!

P.S. - Não sei qual vai ser o presente do Carlos mas para si desejo-lhe o que o Natal tiver de melhor para dar.
Beijinhos

Tiburcius disse...

Acedam ao seguinte blog para rirem um bocadinho:

http://tiburciothesmartest.blogspot.com/

The Wolf disse...

hã? bolas, eu que até já tinha tudo meio pensado, em que envolvia uma bota de aço, nos dentes do Quim...

Agora com a volta que lhe deste, bolas!

ehehe

Beijos!

Carlos Lopes disse...

Cada capítulo, nova surpresa. Esta foi bem agradável. Kiss satisfeito.

Francis disse...

cati,

um optimo natal para ti.

Tugafixe disse...

Xiça! Que pesadelo! Agora quero ver se a "realidade" é mais assustadora que o sonho. Aguardo expectante!

Muito bem!

Beijinho

The Wolf disse...

e pronto, afinal o quim até é um gaijo porreiro e o carlos não lhe partiu os dentinhos todos. ehehehe

Já está, a minha parte, claro

beijo

Joseph disse...

Cati
Olá

Estou a gostar de ler... pingue-pongue literário....
As 2 primeiras parte do conto, estão muito bem, mas com a volta que deste é aguardar pela 3ª.parte para ver se conseguimos acertar.

Beijocas muito amigas**

htsousa disse...

Perfeito, um excelente twist que deixa tudo em aberto. Um narrador fantástico, descrição aprimorada e muita cor.

ADOREI!

Rafeiro Perfumado disse...

Acho que falta um peru gay nesta história...

Rafeiro Perfumado disse...

Acho que falta um peru gay nesta história...

quintarantino disse...

... que a vida vos sorria na sua plenitude em todos os dias; Que não se esgote a vossa fé nos Homens; Que a esperança vos anime a cada passo e vos alente em cada percalço; Que uma Luz maior vos alumie e aos vossos. Bom Natal, Boas Festas, Paz ...

Copo_Meio_Cheio disse...

Sua maluca...

Grande Natal!!!

Beijocas e até depois do feriado!!!


weeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee