quinta-feira, novembro 22, 2007

Rosto de Sal

Em rosto de sal
mastigo amarguras

desencontros

e palavras duras.
Em solidão
queimo sonhos

ilusões
e mágoas.

Esta
também sou
eu.



Paula Silva


Foi a minha querida Paula que as escreveu... mas hoje sou eu que as sinto.
Não perguntem porquê.
Eu não sei.

8 comentários:

Carlos Lopes disse...

Um poeta cujo nome já não me recordo (mas penso que era brasileiro) disse qualquer coisa como "nunca se está só quando se chora"...

Didas disse...

Ai m'lher, qu'isso deve ser do tempo! Eu bem digo que o verão é melhor!

Daniela disse...

Eu não pergunto nada... deixo um abraço!

Mónica disse...

Venho ver um pôr-do-sol contigo!
Um beijinho grande

Copo_Meio_Cheio disse...

Cati... um beijo!

Patrícia Grilo disse...

Manita, então?
Não te quero ver triste!!!!Ai ai ai ai!!Precisas de uns miminhos de irmã!!Quando voltar a estar contigo vou encher-te de beijinhos minha estudante mais linda, mais fofa!!!

Big kiss for a big sister!!!

BIG Kiss*****************Chuack

Catarina, disse...

Então... aiaia

Um beijinho sim?
:)*

AJO disse...

O melhor nesses momentos é o silêncio, seguido de um bom banho quente, seguido de uma cama quente e depois de deitar cá para fora todas a lágrimas adormecer... no dia seguinte pode-se acordar com dores de cabeça, mas depois de passar uma pessoa fica pronta para enfrentar novamente a vida e o que ela tem para nos dar... comigo acontece isso. BJS silenciosos ...